Abraçando Patinhas ♥


Hoje vim falar de um projeto muito lindo, incentivo do grupo Rotaroots, que se chama Abraçando Patinhas, mas antes, eu gostaria de contar um pouco da minha história com os animais de estimação.

Quem me conhece sabe que eu sou a louca pelos bichinhos. Desde criança fui fascinada por esses seres de quatro patas, tanto que, minha mamis diz que a primeira palavra que eu aprendi foi au au, apontando para um cãozinho na rua. Será que é verdade? Não sei, mas é bem provável! Hahahaha

Demorei para ter um cão em casa, meus pais nunca tiveram um e estavam com receio de como iriam cuidar, afinal, não podemos esquecer que os animais não são brinquedos, é uma vida que depende completamente de você para viver.

Minha primeira cadelinha foi uma labradora chamada Brida. Foi uma alegria enorme tê-la conosco e eu tinha uns 7 anos quando ela chegou em casa. Mas infelizmente, ela faleceu com apenas 5 meses, o motivo foi uma doença fatal chamada leptospirose. Brida já havia tomado todas vacinada, inclusive contra a leptospirose, mas creio eu que, pelo fato dela ser tão novinha, não havia tido tempo suficiente para a formação dos anticorpos.


Foi uma tristeza tão grande que meus pais resolveram comprar outra cadelinha, do mesmo canil e quando ela surgiu, resolvemos chamá-la de Brida também. E também pegamos uma poodle branquinha, a Bolly, para que elas tivessem companhia (detalhe que as duas nasceram no mesmo dia, 19 de outubro).

Brida aos 2 meses
Eu segurando a Bolly (aos 2 meses)
Bolly e Brida aos 2 meses
Bolly após sua primeira tosa aos 4/5 meses
Brida aos 4 meses se divertindo no quintal

Descobri o quão é lindo o amor dos cães, eles sempre estão ali ao seu lado para te animar ou confortar. Sempre falo para as pessoas que o fato de ter um animal em casa, faz sua vida mudar completamente e para melhor! 

Na época, a gente não sabia nada de castração e a adoção de cães/gatos era um tema até raro de ser comentado por aí. Por isso, com a falta de informações, acabei cruzando tanto a Bolly quanto a Brida. Hoje sou contra! Se você é um dono comum, se não for um criador com estudos aprofundados sobre a raça, não cruze os seus animais. É adequado que hajam as castrações planejadas e supervisionadas por pessoal competente e que, antes do cruzamento, os animais sejam submetidos previamente à exames nos quais podem ser evitados problemas genéticos e anomalias, como por exemplo cegueira e surdez nos filhotes e também é preciso ter bastante conhecimento do padrão raça a fim de evitar de possuir animais fora do padrão.

Ok, você quer ficar com um dos filhotes, mas e os outros?! Quem garante que eles terão um lar adequado e não serão abandonados por motivos banais como “cresceu demais”? Quem garante que no futuro não terão problemas de saúde? Por isso, faço um apelo para todos vocês: castrem os seus animais!

Castrar evita muitas coisas, câncer de ovário, testículo, mamas, evita a tão temida piometria, que mata muitas fêmeas antes do seu diagnóstico. Castrar salva vidas, salva filhotes do abandono!

Voltando à minha história. Por ter cruzado as duas cadelas, hoje tenho também os filhos deles. Thor, meu labrador chocolate, filho da Brida e Mylla, uma poodle preta, filha da Bolly.

Bolly e suas 2 filhotas pretas
Thor quando ainda era um cotoquinho 
Mylla quando era bem pequeninha e mais pretinha
Thor atualmente com 9 anos.
Mylla, hoje com também 9 aninhos

Bolly morreu aos 9 anos de pancreatite aguda e a Brida esteve conosco por quase 15 anos, até há poucos meses atrás.... :/

Por conta deste meu grande amor pelos animais, percebi que só o design gráfico não me completaria e então passei a me interessar por fotografia, na qual eu me especializei em fotografia pet.   ♥   ♥   ♥   ♥  

Enfim, vocês viram que cães e gatos são seres vivos e precisam de muita responsabilidade, já que não sabem viver sozinhos. Por esse motivo, por favor, o dia das crianças está chegando e não dê animais como presente! Ainda mais agindo por impulso, ensinem seus filhos de que eles possuem sentimentos e irão viver entre 10 a 15 anos. Veja aqui os 10 pilares da guarda responsável com os bichinhos de estimação.

E também se puderem, adotem ao invés de comprar! Há cães de todas idades, cores, tamanhos esperando ter um lar, alguns até morrem de tristeza antes de conseguir um dono. :( Sei que você vai dizer “ah mas eu quero de raça!”, mas porque esse preconceito? Todos são em primeiro lugar cães ou gatos que serem ser amados! E outra, há animais de raça para adoção, você pode tentar adotar um deles nas comunidades de resgate (rescue) no Facebook, os cães já são previamente castrados para evitar que sejam utilizados para a reprodução. Os grupos que eu conheço são das seguintes raças:



Caso você não possa adotar um animal no momento, você pode ajuda-los de várias formas. Não sabe como? Saiba que a Rotaroots está lançando uma campanha chamada Abraçando Patinhas, na qual incentiva, em parceria com a Max –Total Alimentos, realizarmos uma ação solidária, promovendo a doação de 1 tonelada de alimentos para uma ONG de proteção animal escolhida pela moderação do grupo, a ABEAC (Associação Bem Estar Animal Amigos da Célia), que é responsável pelo bem estar de cerca de 1100 cães.

Sabemos que 1 tonelada é pouco para esses animais, então você pode ajudar doando e incentivando outras pessoas a realizarem uma doação extra por apenas R$ 6 (o que equivale a 1kg de ração) para a ABEAC ou para uma outra mais próxima da sua cidade através do site da Max. A cada doação feita para a ONG de sua preferência no site da campanha, a Max acrescenta mais 50% em cima. Ou seja: se você doa 10kg, a Max acrescenta mais 5kg e a ONG recebe, somente na sua doação, 15kg de ração! 

Não é o máximo?



Eu já fiz a minha parte! :)

Trabalho como voluntária em duas ONG’s, uma em Alumínio, a Apa Amicão e a outra em Sorocaba, a Adote Sorocaba. Estou sempre presente para ajudar nas feirinhas, realizar fotos dos animais, vender bingos beneficentes etc... Há tantas formas de ajudar esses pequenos indefensos! Basta ir até alguma ONG próxima da sua cidade para saber o que você poderá fazer! :) Trabalho é o que não falta!  ♥  

Beijinhos,
Triponina.

Esta blogagem coletiva faz parte do projeto Abraçando Patinhas, uma iniciativa do Rotaroots em parceria com a marca de ração Max – da fabricante Total Alimentos. Esta iniciativa reverterá na doação de 1 tonelada de ração para a ABEAC (http://www.abeac.org.br/), ONG responsável pelo bem estar de cerca de 1100 cães. Saiba mais sobre o projeto no site do Abraçando Patinhas ou participando do grupo do Rotaroots no Facebook.

4 comentários:

  1. Estou apaixonada pelas fotos, pelo seu trabalho com fotografia deles...
    Você cresceu com o amor deles, espero que minha filha se torne uma adulta assim, como você <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faça isso com a sua filha Talita, a melhor coisa da vida é uma criança crescer ao lado de animais! <3

      Excluir
  2. Seus cães são lindos! Eu nem falei dos meus antigos companheirinhos porque senão eu ia estragar meu teclado de tanto chorar de saudade!
    E as fotos?! Lindas demais!!! Parabéns!

    Bjs.

    www.parolar.blog.br

    ResponderExcluir
  3. Que fofa a tua histórias com o cães e QUE LINDOS que eles são/eram.
    Eu sou muito adepta a adotar bichinhos, tanto é que tenho 10 gatos e 3 cachorros. Sorte é poder cuidar de todos com muito amor e carinho. <3 E todos castrados, claro.
    Beijo!

    ResponderExcluir